Com isso, o TCE modificou a decisão de novembro de 2007 contrária à aprovação dessas contas em vista da não comprovação documental de despesas e do não recolhimento de contribuições previdenciárias, os fatos mais graves agora solucionados. Desta vez, o prefeito apresentou documentação sanadora das falhas apontadas no julgamento inicial.

Foram aprovadas, em primeiro julgamento, na sessão plenária desta quarta-feira (19), conforme voto dos seus relatores, as contas de 2007 do prefeito de Alagoa Grande Hildon Régis Navarro e as do ex-prefeito do Congo José Alves da Silva. O primeiro processo teve a relatoria do auditor Antonio Cláudio Silva Santos e, o segundo, do conselheiro Arnóbio Viana.

O TCE ainda aprovou as prestações de contas das Câmaras Municipais de Sousa (exercício de 2008) e de Lagoa de Dentro (2007), como propuseram os relatores Umberto Porto, no primeiro caso, e Marcos Antonio da Costa, no segundo.
Houve aprovação, também, às contas de 2007 do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme) apresentada pela gestora Marta de Luna Malheiros, com ressalvas atinentes a falhas no quadro de pessoal. Este processo teve como relator o auditor substituto de conselheiro Renato Sérgio Santiago Melo.