Pela manhã, durante a sessão plenária, o presidente em exercício informava que todos os prefeitos, reeleitos ou não, terão prazo até o final de novembro, para entrega ao TCE, por meio eletrônico, dos gastos com pessoal promovidos ao longo desse período.
A sugestão, neste sentido, partiu do conselheiro Fernando Catão. O Tribunal, a seu pedido, investiga a veracidade de informações segundo as quais houve, na Paraíba, contratações temporárias de servidores em troca de votos.
O assunto também interessa ao Ministério Público Eleitoral, que apela à Corte de Contas do Estado em busca de relatórios de auditoria com os quais espera subsidiar investigações para ajuizamento de ações processuais porventura necessárias.