Nominando recebeu ofício do presidente do TRE, desembargador Genésio Gomes Pereira Filho, agradecendo “pela atenção especial em disponibilizar, para auxílio no exame das contas de campanha das eleições do ano em curso, gabaritados auditores dessa prestigiosa instituição”.

O presidente do TRE disse ainda, no documento, que a análise de contas dos candidatos não será feita nessa fase atual da campanha.

“Ao adentrarmos na etapa própria, promoveremos avaliação do contingente de servidores necessários àquelas atividades (análise das contas) e, se for o caso, expressaremos nossa manifestação pela aceitação de tão nobre oferta que deixa patente e inconteste o elevado espírito público desse eminente gestor”, acrescentou o desembargador.

O presidente do TCE explicou que uma equipe de auditores ficará à disposição da Justiça Eleitoral, caso necessário, para dar suporte ao trabalho dos técnicos e magistrados que julgarão as contas dos candidatos. Segundo Nominando Diniz, o TCE não poderia se negar a dar qualquer tipo de colaboração no sentido de garantir a licitude do processo eleitoral. “Desta forma, estamos apenas colaborando com a democracia”, justificou.