O curso fez parte do Programa de Capacitação de Gestores Públicos promovido pela Ecosil, órgão do TCE, e extensivo aos universitários para que se tornem agentes multiplicadores daquilo que aprenderam. “Todos lucramos com isso. A sociedade cada vez mais necessitada da boa gestão pública e o próprio Tribunal, em sua missão de esclarecer e orientar para o bem comum”, comentou o presidente da Corte de Contas do Estado, conselheiro Nominando Diniz.

Para o reitor do Unipê, professor José Loureiro, o fato de que não houve desistência entre os alunos demonstra a importância do curso ministrado pela Ecosil sem aulas presenciais. “Num curso à distância isso é coisa muito rara”, observou ele.

AVATAR – Antes da entrega dos diplomas aos alunos, a plateia reunida na Sala de Sessões do TCE foi apresentada à “Ilha do Aprender”, programa desenvolvido por outro parceiro do TCE, a empresa Projeto e Desenvolvimento de Software Ltda. (Prosoft).

Trata-se de ferramenta de realidade virtual por cujo meio professores e alunos puderam interagir, via computador, ora de suas casas, ora de locais públicos com acesso sem fio à internet, a exemplo da Praça de Alimentação do Shoping Center Manaíra, no bairro do mesmo nome. Incorporando figuras virtuais, à semelhança daquelas do filme Avatar, os alunos puderam percorrer ambientes tridimensionais da “escola”, entre eles a biblioteca com seu acervo de textos e apostilas.

Isso foi demonstrado aos presentes à Sala de Sessões pelo dirigente da Prosoft Roberto Ramos e o instrutor do curso Luzemar Martins, então em outro ambiente do Tribunal de onde respondeu a questões formuladas pelos conselheiros Nominando Diniz e Fernando Catão e, ainda, por parte do público.

“Este será o sistema pelo qual iremos ministrar, doravante, os cursos da Ecosil destinados a gestores públicos estaduais e municipais”, anunciou o coordenador da Ecosil Sebastião Taveira.

LANÇAMENTO –  Depois da entrega dos certificados, o procurador geral Marcílio Toscano Franca Filho fez o lançamento do sétimo número da Revista do TCE, publicação que estava suspensa há alguns anos.

Resultado de ampla reforma gráfica e editorial a Revista ressurge não apenas com sua edição impressa, mas, ainda, em compact disk, fórmula adotada para baratear os custos de produção e ampliar os canais de comunicação do TCE com a sociedade.